Blog

Ecos artísticos do período pré-histórico: Caverna Chauvet

O documentário Cave Of Forgotten Dreams, de Werner Herzog, é realmente impressionante.

Registrado no interior da caverna Chauvet, na França, o filme (também com legenda) possibilita o encontro com os primórdios da humanidade. Nesse lugar, foram feitos inúmeras pinturas, sendo as mais antigas já descobertas, datadas em mais de 30 mil anos.

Em meio ao ambiente obscuro e repleto de estalactites e estalagmites, foram encontradas ossadas de animais, e também pinturas de ursos, leões, leoas, cavalos, renas e rinocerontes, com traços que incitam movimentos e volumes que transmitem vivacidade nos retratos e o alto índice de preservação dos desenhos.

O contexto da biosfera no qual nossos antepassados humanos viviam se tratava da Era do Gelo. Nessa época haviam geleiras de mais de 2.5 mil metros de altura cobrindo a Europa, e dessa maneira era possível caminhar da França à Inglaterra por causa do baixo nível do mar.

Foi em meio a esse cenário que a entrada da caverna de Chauvet foi vedada após um desmoronamento de rochas, permanecendo uma cápsula do tempo perfeita por eras. Em 1994, os espeleologistas Jean-Marie Chauvet, Eliette Brunel-Deschamps e Christian Hillaire, ao descobrirem uma sutil passagem de ar saindo do interior das rochas, reencontraram a caverna, e assim um fragmento encantador da história da humanidade…

Quero receber mais informações do coletivo

Creative Commons License by-nc-nd Expurgação 2007-2015