Blog

TeleVídeotagem

TeleVídeotagem

Para aqueles que não enxergam o tempo passar… a imagem é o rastro do tempo que pode ser revisto e lembrado dentro e fora do pensamento. Porque nosso pensamento é imagem após imagem. Nossa visão é um efeito da casualidade evolutiva que criou um órgão de projeção cerebral complexo, capaz de transduzir uma realidade visual caótica em condensações estáticas. 

Fisiologicamente, outros instrumentos sensíveis realizaram o mesmo movimento de projeção cerebral criando células interligadas em sinapse: papilas gustativas, células sensoriais olfativas, auditivas e táteis, compõem um sistema autopoiético, que se auto-regula constantemente.A luz é o sentido de projeção da visão. A vibração é o sentido de projeção da audição, que também é responsável pelo equilíbrio e pela postura corporal. A tridimensionalidade é o sentido de projeção do tato, logo ela pode ser representada visualmente e sonoramente. O paladar é uma complementação do olfato, ambos se projetam no sentido químico.

O sentido de projeção opera na direção do vetor pessoal, conduzido pela apreensão perceptiva que se depara com significantes e significados.Através da linguagem audiovisual estimulamos diretamente a visão e a audição, e indiretamente outros órgãos de projeção que contribuíram com as memórias do sabor, da textura e da intensidade do tato, do significado do gosto da matéria, dos sentimentos. Tudo que devemos fazer é tocar a unidade de um momento, grafando a animação do nosso tempo com imagem, escritura e ruído…

O vídeo como exercício de reconhecimento, análise e reflexão, aproxima os seres associativos das fontes criativas que funcionam como um organismo: simbiótico e sinestésico microcultural com tendências hiper-modernas. Temos potencial para criar camadas de significados que podem conotar diversos sentidos porque, como uma câmera, rastreamos o tempo que pode ser revisto e lembrado dentro e fora do pensamento.

Quero receber mais informações do coletivo

Creative Commons License by-nc-nd Expurgação 2007-2015