Vídeo

Visita à comunidade ciganaA VISIT TO THE GIPSY COMMUNITY

Julian Beller, diretor do Le 6B, propôs que nosso coletivo conhecesse um grupo de estudantes da Escola de Arquitetura de Toulouse que trabalham com ele e estão desenvolvendo um projeto para a comunidade de ‘Tsiganes’ (ciganos) que vivem há cinco meses próximo a estação Cosmonaute, em Saint-Denis, região metropolitana de Paris. by Flavia Sperandio

Julian Beller, director at Le 6B, proposed that our collective meet a group of students at Architecture School in Toulouse who work with him and are developing a project to the community of ‘Tsiganes’ (gipsies) who have lived near Cosmonaute Starion (Saint-Denis, in Paris area) for five months. Before living in this community, the tsiganes have lived in precarious camps for ten years. That was when the government decided to bring the old campsites down, which forced them to move back to the tents for two months, to the time when the new community was ready. Nowadays, 56 families – 250 persons – live there and the community is becoming better and better structured with the attention of the City Hall, through Julian Beller’s mediation.

Matilde Maneval Combaluzier, Séverine Savignac, Clément Vergé and Amandine Lagut are second-year Architecture students in Toulouse, and have been in Le 6B for two weeks doing a project to revitalize some areas in the community.
Matilde explained us that they intend to remodel the lavatory and common areas to contribute with residents’ quality of life. The floor at the lavatory area is not tiled, but plain ground, therefore problems with floods and puddles are frequent. Also, there is no wall keeping the area from being seen from the streets. A couple of sollutions to these problems could be: making a concrete slopped floor to drain the water and keep the place clean, and planting trees by the fence to make the area more reserved and ventilated.
Another activity that the students are going to engage is revitalizing the common area at the community, now a big empty room with a few chairs, used as leisure space by kids and adults. In this area, the students’ action will be focused on children, but there will also be an interaction place among teens and adults with the construction of another area.

Some furniture will be made willing to make the place cozier, e.g. wooden bench seats, cabinets, storage chests for kids’ toys. The area will also get tables and chairs for a studying place to kids and teenagers.

Antes de viverem nessa comunidade, esses tsiganes moraram por dez anos em acampamentos muito precários. Foi quando o governo decidiu destruir esse antigo acampamento, fato que forçou a volta deles para as tendas durante dois meses, até formarem essa nova comunidade que está cada vez mais estruturada. Atualmente 56 famílias e um total de 250 pessoas moram no local, que tem recebido atenção da prefeitura de Saint-Denis pelo intermédio de Julian Beller.

Matilde Maneval Combaluzier, Séverine Savignac, Clément Vergé e Amandine Lagut são estudantes do segundo ano de arquitetura em Toulouse, e estão há duas semanas no Le 6B realizando um projeto de revitalização de áreas dessa comunidade.

Em conversa com Matilde, foi explicado que a intenção deles é realizar reformas na área de lavatórios e também na área de uso comum da comunidade, a fim de contribuir com a qualidade de vida dos moradores em seu cotidiano. Por exemplo, a área dos lavatórios que é de piso de terra, costuma inundar, além disso, esse mesmo local também tem vista para a rua devido a falta de uma cerca que propicie mais intimidade para os moradores. Algumas soluções para essas questões seriam: construir um piso de concreto com declive para escoar a água para manter o local limpo, bem como a instalação de estruturas de madeira e plantação de árvores para junto da cerca para criar um ambiente mais reservado e arejado.

Outra atividade que os estudantes desenvolverão é a revitalização da área de uso comum da comunidade, que hoje é um grande salão vazio com algumas cadeiras, utilizado como área de lazer por crianças e adultos. Nessa área comum, a ação dos estudantes de arquitetura será focada nas crianças, mas também servirá de área de interação entre jovens e adultos, pois uma outra área será construída e anexada.

A fim de deixar o local mais aconchegante para todos, serão construídos móveis para o local, ao exemplo de módulos de madeira que servem como bancos, armários e baús para guardar os brinquedos das crianças. Além disso, o espaço será decorado com mesas e cadeiras que serão construídas para que as crianças e jovens possam tem um ambiente de estudo.

Quero receber mais informações do coletivo

Creative Commons License by-nc-nd Expurgação 2007-2015