Blog

NATUREZA DO MERCADO

O comércio é uma prática que resolve o problema da escassez de produtos e serviços em diferentes regiões do planeta. De acordo com a máxima “todo recurso se tornará menos recurso”, a indústria busca formas eficientes de utilizar esses recursos naturais para que as necessidades humanas sejam satisfeitas com o rigor competitivo do mercado. 

“o mundo é constituído por mercados em vez de nações, sociedades ou culturas. Os produtos desempenham o papel de valores simbólicos do intercâmbio econômico, atraindo capital que tanto pode vir a ser reinvestido na produção como incorporado na acumulação de riqueza privada ou corporativa” (MARGOLIN, V. O Design e a Situação Mundial. 2010).

Assim, recursos que satisfazem um número maior de necessidades humanas, como o petróleo, ditam o rumo sombrio da concentração de riqueza e da crise mundial. Por exemplo, o biocombustível, mesmo que seja aceito politicamente como a principal fonte de energia e utilizada em escala mundial, ainda assim não irá substituir todos os subprodutos do petróleo (polímeros, borracha, combustível). Logo, o petróleo é um bem que serve para uma quantidade maior de necessidades humanas.

Por isso, acreditamos que a tecnologia pode nos ajudar a resolver os problemas da escassez, e, também, os problemas que a falta de transparência política nos traz. Realmente a tecnologia tem um papel decisivo para o prolongamento dos recursos naturais, de torná-los funcionalmente menos escassos. Mas até quando poderemos adiar o fim dos recursos? Será que sempre encontraremos novas soluções para esse problema?

Digamos que o mercado seja tão prolífico quanto à natureza, ainda assim ele não a substitui em potência. O mercado tem autonomia, mas não tem autopoiesis! A indústria procura soluções para solucionar os problemas econômicos da escassez aumentando a importância do Design na concepção dos projetos humanos. Agora cabe o Design dar uma resposta mais ampla para essa questão, considerando os aspectos culturais, ambientais e espirituais da dimensão civilizatória.

Quero receber mais informações do coletivo

Creative Commons License by-nc-nd Expurgação 2007-2015