Vídeo

Experimental no Papo de Compositor

Este acontecimento é como um marco no envolvimento sonoro entre a diversidade de agentes malakos da Expurgação Musical, extensão sônica do coletivo multicultural Expurgação.

Do experimentalismo ao ajuste das composições ao longo de 5 anos, que vão tomando forma e continuidade, na intenção de participar e promover uma sonoridade que para nós é como se fosse a melhor coisa do mundo.

Alinhando e mesclando referências distintas, a Expurgação vem maturando e reelaborando sua sonoridade. Do experimentalismo genuinamente intuitivo, dando um passo adiante em algumas composições mais planejadas. Foi o que a gente pôde perceber nesta apresentação no projeto Papo de Compositor, que ocorreu no dia 11 de maio no Cemuni IV na Ufes, Vitória/ES.

Dos ensaios às composições

Esta apresentação para o projeto Papo de Compositor acabou rendendo ensaios semanais durante um mês na sede do Coletivo Expurgação, que se chama Comando Kalakuta, em Vitória. Sempre aos sábados às 4 e 20 da tarde. E me lembro bem Chicow e Alexandre Barcelos dizendo: “Não a gente vai passar só UMA música”. Só que a gente sabe que a parada extrapola, e o entrosamento entres os músicos acaba rendendo horas de gastação sonora ao longo do dia.

Gravações já disponibilizadas como registros ou gravações mais bem produzidas, e para acesso no soundcloud da Expurgação, foram tomadas como referência, e principalmente canções do álbum Noaretério de 2010.

Aliado a isto, as letras que tenho experimentado com a Expurgação, buscando o ritmo e aprimorando as composições. Alguns arranjos de guitarra e base de bateria e baixo acabavam saindo ali na hora do ensaio mesmo, em outros momentos algo se conectava tão ajustadamente que parecia que neguim tocava a música nova como se fosse de tempos atrás. Tipo uma letra do Soulpower com um riff de guitarra de ChicoW, e a bateria funk pesado de Alexandre Barcelos. Como aconteceu na canção “Eu gosto do Sacode”, somado à perspicácia de acompanhar uma canção de Diego Brotas “The Kraken” no baixo e Arthur Navarro em outra guitarra. Neguim queria passar a música do sacode mais de 10 vezes no ensaio tá loco! Atingiu.

Um roteiro no caminho do som: a apresentação no Papo de Compositor

Uma semana antes, havíamos feito a abertura da apresentação da banda/compositor principal. Como é de costume no projeto Papo de Compositor organizado por Esteban Viveros, Arthur Berincá, Elvis Menezes e Lais Santos, através do Curso de Música da Ufes e do projeto de Extensão Musivamentando, que seleciona por meio de Edital artistas a se apresentarem na instalações do teatro do Cemuni IV na Universidade. Para ouvir a prévia que rolou em formato acústico somente com duas faixas, clique no nome das canções Dakshinayana e Mago.

E para esta apresentação que rolou no dia 11 de maio com a galera toda na função, algumas faixas a gente tinha certeza que ia rolar, tais como Dakshinayana, Expurgation Macaquito, Embalada, Mundos, Mago, Sacode e a frenética instrumental Uéu Uéu. Temas instrumentais do album Noaretério como Dakshinayana, Embalada e Mundos, foram retomados em outra textura sonora.

O uso de instrumentos não convencionais e que já  a algum tempo fazem parte da pesquisa sonora como a Cítara indiana, chama a atenção pela distinta sonoridade. E claro, não poderia deixar de mencionar, toda a atmosfera criativa que envolve as apresentações musicais da Expurgação, nas quais comparecem músicos conhecidos entre nós e que estão ali na hora e que fazem um som com a gente, sempre valorizando a vibe da jam session instrumental, onde acabam surgindo novas composições futuras.

E a galera cantando “Salve seu Brother” do músico e compositor Santiago Emanuel… atingiu!

E pra encerrar aquela apresentação que para nós foi sensacional com toda a vibe do público que estava ali conectado, algo de inesperado: já havia dito em um twitter de fragmentos de filosofia que se chama filosofia tensa que: “O inesperado é a morada do ser”.

Pois então, aconteceu! Houve um pedido da equipe do projeto Papo de Compositor para que Chicow desse mais uma demonstração de sua habilidade com a cítara, que foi acompanhada pela percussão com tabla indiana também e outros sons percussivos. Fepaschoal assumiu o microfone, e começou a cantar a composição do músico e compositor Santiago Emanuel, que também participa do coletivo Expurgação, e que tem se envolvido muito com suas próprias composições e seu projeto solo.

“Salve seu brother…. salve seu brother…” refrão rolando até que Fepas manda a pala “Quem gosta muito canta!”, microfone pro alto e o público no auditório segurando em uníssono o refrão. “Salve seu brother! Salve seu Brother!” Sensacional! A galera de certeza que atingiu. E nessa hora eu estava sentado na platéia só vendo a chapa esquentar e sem querer entrar no meio pois estava muito na justa medida, só ouvir e admirar, muita celebração.

Quero receber mais informações do coletivo

Creative Commons License by-nc-nd Expurgação 2007-2015